Sala de aula invertida engaja estudantes

Hoje, mais do que em qualquer outro momento, é importante elevar o ensino nas escolas para uma abordagem invertida, mais colaborativa e autônoma

A sala de aula invertida, também conhecida como flipped classroom, é uma inovação na aprendizagem, onde o aluno vai absorver o conteúdo fora da sala de aula, por meio de ferramentas online, desenvolvendo os assuntos na escola posteriormente.

Isso permitirá que o aluno interaja com o professor e os colegas, tire dúvidas e construia atividades em grupo para compreensão do tema.

Case de sucesso

Há seis anos, o colégio Arbos, de Santo André (SP), utiliza o método de sala invertida no ensino.

“A sala de aula invertida é uma abordagem metodológica pautada na complementação dos estudos presenciais de forma autônoma, que pressupõe questionamentos, resolução de problemas, aprendizagem ativa e colaborativa, feedback, desenvolvimento de projetos e utilização da tecnologia como ferramenta de interação”, explica a coordenadora pedagógica, Luciana de Vitta.

Os alunos começam a consumir os conteúdos dentro de suas casas, por exemplo, por intermédio do ensino online. “Posteriormente executam esse conhecimento na sala de aula”, comenta.

Ela diz que os alunos passam a ter um papel relevante sobre a construção das atividades. “A principal mudança é a alteração dos holofotes. O estudante ocupa um papel de destaque no processo de aprendizagem, trazendo para a aula presencial a coautoria do que e como será desenvolvido.”

Benefícios

Luciana afirma que a metodologia traz diversos benefícios aos estudantes. “Utilizamos a sala de aula invertida há mais de seis anos e notamos que houve otimização do tempo, conquista da autonomia, engajamento e prontidão para a aprendizagem, uma vez que o professor proporciona situações não presenciais estimulando o estudante a identificar as necessidades de aquisição do conhecimento”, finaliza.

O colégio Arbos é um exemplo de que a sala de aula invertida dá certo, com diversos benefícios para os alunos e para a instituição.

E neste momento de pandemia, com o ensino híbrido em evidência, iniciar o processo de sala de aula invertida pode ser favorável para que as escolas extraiam o máximo da competência de seus alunos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *